O que vem à mente quando ouve ou lê as palavras sustentabilidade empresarial? Talvez pense logo em práticas ecologicamente corretas adotadas por organizações do mundo corporativo, certo? Embora esse seja um dos fatores que compõem o conceito, o seu alcance vai muito além do ecossistema ambiental.

Gostaria de saber o que é a sustentabilidade empresarial? Quer descobrir como funciona na prática e como beneficia as organizações? Acompanhe o nosso artigo!

O que é a sustentabilidade empresarial?

No decorrer dos anos, a consciência ambiental tornou-se mais forte no meio corporativo. Se antes as empresas só se preocupavam em explorar os recursos naturais para aumentar os lucros, hoje elas tentam reduzir o impacto que suas atividades têm sobre a natureza.

No entanto, a sustentabilidade empresarial envolve mais do que isso. Ela significa também gerenciar a organização de um modo que garanta a sua sobrevivência ao longo dos anos, ou seja, a perpetuidade da marca. Desse modo, uma instituição que consegue conservar uma existência saudável é um exemplo de sustentabilidade.

Sendo assim, essa companhia tem um bom relacionamento com seus clientes, investidores e parceiros de negócios. No âmbito interno, estimula a constante inovação, por manter uma reestruturação diária. O resultado disso é a melhoria operacional, a inclusão de serviços mais eficientes e a consolidação da empresa no mercado em que atua.

Com esse embasamento, o ambiente corporativo torna-se um celeiro de novas ideias. Quando são canalizadas para o fortalecimento de metas e estratégias da empresa, os lucros financeiros aumentam e a “engrenagem” da sustentabilidade cumpre o seu objetivo.

Para materializar o que estamos falando, mostraremos um exemplo de sustentabilidade empresarial: a empresa IBM (Internacional Business Machine). A princípio, essa organização era focada no desenvolvimento e vendas de hardware. Com o passar dos anos, tornou-se especialista em fornecer serviços na área de TI (tecnologia de informação).

Nesse estágio, a IBM inseriu as máquinas que desenvolvia nesses serviços que disponibilizava. Atualmente, os equipamentos que produz não são mais vendidos, em vez disso são cedidos por meio de contratos de uso e utilizados na nuvem. Um exemplo é o Watson — plataforma de serviços cognitivos para negócios — que permite a criação de aplicações com a inteligência artificial.

Percebeu como a IBM demonstra o que é fazer sustentabilidade ambiental? Em vez de apenas negociar tecnologias, ela reinventou seus processos internos, apresentou ao mercado novas formas de produtos e serviços e fez da inovação um pilar importante de sua identidade empresarial.

O que se perde quando não há sustentabilidade em uma empresa?

A ausência da sustentabilidade causa muitos efeitos negativos. Um deles é a falta de visão para tomar decisões em longo prazo, resultando, assim, em ações míopes e desorientadas, que trazem muitas frustrações.

Digamos que uma empresa perceba a necessidade imediata de reduzir custos. Logo, os gestores começam a demitir os profissionais mais experientes, pois têm os salários mais altos, e a diminuir os investimentos em projetos ligados à inovação. Parece uma decisão coerente, concorda? Afinal, o orçamento financeiro da organização ficará mais “folgado”.

Entretanto, essa não é a melhor estratégia quando olhamos para o futuro. Pense no seguinte: ao despedir os funcionários com mais tempo na empresa, a qualidade dos serviços será radicalmente afetada. Em resultado disso, a reputação e a competitividade da organização perante o mundo corporativo declinarão.

Some a isso a evasão dos clientes, que, não satisfeitos com a queda da excelência nos produtos e serviços, migram para empresas concorrentes. Sendo assim, o que antes resolveu o problema financeiro, mais tarde aumentou o prejuízo da organização.

Em resumo, a sustentabilidade empresarial evita que a empresa tome decisões desesperadas. Ao contrário, ajuda na consciência e na orientação de iniciativas que fortalecerão a marca e permitirão o desenvolvimento de processos que sustentem as bases estruturais do negócio.

Como funciona na prática?

Podemos afirmar que a primeira ação para implantar a sustentabilidade na organização é pensar em longo prazo. Dessa forma, é possível definir um objetivo para a empresa e tomar decisões no presente que levem ao alcance dessa meta. É claro que esses alvos devem ser condizentes com a realidade da organização para que se tornem viáveis.

Em contrapartida, a empresa precisa estender a sustentabilidade para o ambiente externo. Nesse aspecto é incluído o relacionamento com clientes, fornecedores, meio ambiente e órgãos governamentais.

Quando esses fatores são levados em consideração, a organização aumenta a sua resiliência. Em futuras crises, não sofrerá abalos tão fortes que resultem na sua falência. Como assim? Vamos explicar. Uma empresa que tem uma produção constante de produtos inovadores e de qualidade afirma-se como referência perante os consumidores.

Essa é uma prática sustentável que sobrevive a uma severa crise econômica. Afinal, os clientes optarão por gastar o seu dinheiro com uma marca que já conhecem e provou ser de confiança.

Por mais que reconheçam a importância da sustentabilidade, muitas empresas não conseguem implantar essa prática em seu contexto empresarial. Nesse caso, o melhor a fazer é contratar uma empresa que preste serviço de governança corporativa. O que envolve tal trabalho?

Com esse suporte, é possível realizar mudanças significativas na estrutura e na cultura organizacional. Além disso, são definidos objetivos, métricas e projetos que sejam compatíveis com as estratégias do negócio.

A partir daí, é feito o planejamento para a execução dos projetos. Nessa etapa, uma gestão eficiente ajuda a alcançar os alvos estabelecidos dentro do prazo e do orçamento financeiro da organização.

Outra facilidade ao contratar uma empresa de governança corporativa é a possibilidade do uso de tecnologias voltadas para a sustentabilidade empresarial. Esses recursos virtuais podem ser customizados para atender às necessidades específicas de cada organização.

Sendo assim, uma empresa que precisa criar a sua sustentabilidade une uma boa gestão, a execução dos projetos, a inovação e a tecnologia. O resultado disso é um legado que fará parte da cultura interna e perpetuará a existência da organização.

Enfim, o conceito de sustentabilidade empresarial está tomando cada vez mais forma e caminha na direção em que o meio ambiente e as instituições corporativas dependerão um do outro. Caminhando dessa forma, essa parceria dará muitos frutos positivos.

Esperamos que tenha gostado do nosso artigo. Entendeu por que é importante investir na sustentabilidade ambiental? Temos outros conteúdos incríveis para compartilhar com você! Assine nossa newsletter e receba os novos artigos direto na sua caixa de e-mail.

Escreva um comentário

Share This