A capacidade de conquistar o consumidor define o sucesso de um negócio. Esse é o fator que determina o crescimento, a conquista do mercado e a lucratividade. No entanto, nessa jornada a empresa enfrenta uma série de competidores que têm o mesmo alvo. Como se destacar deles e alcançar o prêmio? A análise de concorrência é o primeiro passo para alcançar esse objetivo.

Se você ainda não sabe qual é a importância dessa ação e como realizá-la para obter informações indispensáveis para se destacar no mercado, não perca este post. Vamos falar sobre as vantagens de colocá-la em prática, como fazê-la e de que forma aplicar os resultados no seu negócio. Acompanhe!

A importância da análise de concorrência

A análise de concorrência, também conhecida como benchmarking, é vista como essencial até para quem ainda está planejando abrir um negócio.

O principal objetivo do benchmarking é analisar em profundidade as melhores práticas que os negócios atuantes no mesmo setor que o seu utilizam na gestão da empresa ou para conquistar um público que vocês têm em comum.

No entanto, muitas organizações que já estão estabelecidas no mercado há anos nunca realizaram o benchmarking. Ao estabelecerem essa prática, elas podem obter informações valiosas, que vão ajudá-las a conhecer melhor os consumidores, satisfazê-los e superar a concorrência. Descubra que dados são esses.

Conhecimento do público-alvo

Analisar a operação dos seus concorrentes ajuda a entender melhor o seu público-alvo. Afinal, se eles obtêm sucesso com esse grupo de pessoas, você pode identificar características do produto ou do serviço que elas valorizam — um indicativo de suas necessidades.

Alerta para novas tendências

O mercado não é estático. Ele é totalmente dinâmico, com demandas surgindo enquanto outros produtos ou serviços se tornam obsoletos. Algumas dessas mudanças acontecem devido ao avanço tecnológico, enquanto outras se devem unicamente ao desejo dos consumidores por novidades.

O fato é que, se um negócio não está atento a essas tendências, ele tem grandes chances de perder clientes. É inevitável que as pessoas busquem esses modismos e, como consequência, procurem estabelecimentos que oferecem essas novas alternativas.

Quando a empresa faz a análise de concorrência, ela percebe essas tendências ainda em estágio precoce. Ela pode analisar a situação e aderir ao modismo sem perder o timing ou simplesmente criar uma opção para atrair o consumidor e mostrar que sua oferta é mais vantajosa ou interessante.

Diferenciais oferecidos pelos concorrentes

Finalmente, o benchmarking faz com que você compreenda as ações dos concorrentes que melhoram a experiência do consumidor. É possível ficar atento tanto a práticas de gestão que tornam o negócio mais lucrativo quanto a diferenciais no produto e no atendimento, entre outros aspectos.

Esses são apenas os principais dados obtidos com a análise de concorrência. É possível explorar também outros fatores para aprender com os demais players do mercado ou identificar pontos fracos que a sua empresa pode explorar na estratégia para surpreender e conquistar o consumidor.

Como fazer a análise de concorrência

Como fazer o benchmarking? Talvez essa seja a sua dúvida. Por isso, elaboramos este tópico para que você saiba o que levar em consideração ao fazer sua análise de concorrência.

Defina quem são os seus concorrentes

Grande parte dos gestores sabe quem são seus principais concorrentes. Se você não tiver essa informação, procure saber com os seus atuais clientes. Onde eles buscam os mesmos produtos ou serviços quando não o encontram na sua empresa? Onde estão os consumidores que você gostaria que comprassem do seu negócio?

O fator mais importante ao definir seus concorrentes é selecionar aqueles que realmente competem pelo mesmo público-alvo. Sua região pode ter várias pizzarias, por exemplo, mas é possível que elas sejam separadas de acordo com os grupos diferentes que atendem. Concentre-se em quem tem o mesmo alvo que o seu negócio.

Selecione os dados relevantes

Nem sempre a opção mais efetiva é obter todas as informações possíveis. Pode ser que sua empresa queira implementar melhorias em uma área específica. Nesse caso, o benchmarking deve se voltar para esse aspecto.

Também existe a possibilidade de fazer uma avaliação abrangente. O ideal, nessa situação, é separar os dados por área para aplicá-los com mais facilidade depois. Podemos mencionar produto, atendimento, público-alvo, preços, administração ou marketing, entre outros.

Selecione o que é mais relevante no momento — pelo menos na sua primeira análise. Depois de ganhar experiência na coleta, compreensão e na aplicação dessas informações, invista em pesquisas mais profundas.

Compreenda os valores

Nem sempre os consumidores observam apenas a qualidade dos produtos, o atendimento excepcional e os preços atrativos. As novas gerações estão cada vez mais interessadas em empresas que praticam valores com os quais elas se identificam.

Portanto, tente entender esse aspecto dos seus concorrentes. Se uma marca atrai um público de Millennials ou gerações ainda mais jovens, descubra a bandeira que eles defendem. Isso não significa que a sua empresa deve copiar os valores da outra marca.

Procure descobrir características existentes na essência do seu negócio que possam ser um fator de identificação com o seu público-alvo.

Busque informações em diversas fontes

Atualmente, existem vários métodos para ajudar você a encontrar essas informações. O gestor de um negócio pode conversar com clientes que frequentam os dois estabelecimentos, com os próprios administradores dessas empresas (caso haja um bom relacionamento) e ainda recorrer a outras fontes de avaliação.

Em mecanismos de busca na internet, por exemplo, é possível encontrar avaliações que outros clientes fizeram desses estabelecimentos. Também existem ferramentas como o SocialMention, que ao digitar o nome da empresa ou do produto, quem pesquisa visualiza tudo que está sendo dito nas mídias sociais.

Outra opção é simular uma experiência de consumo. Você procura o estabelecimento como um cliente e observa tudo o que é possível, pede informações, ouve a proposta, experimenta o atendimento etc.

Nesse ponto, vale um alerta: compare as fontes para ter uma visão abrangente. No Google, por exemplo, é possível encontrar várias reclamações que podem não corresponder à imagem geral de um negócio. Afinal, as pessoas geralmente estão mais dispostas a entrar em uma página para reclamar do que para elogiar.

Como usar o benchmarking para se destacar no mercado

De nada adianta investir em benchmarking se a empresa não souber como aplicar os resultados. O grande objetivo dessa pesquisa é melhorar o seu negócio a partir da compreensão do perfil do público-alvo e do mercado.

Portanto, pense: você identificou pontos fracos dos seus concorrentes? Há aspectos em que o consumidor não está satisfeito com os produtos ou serviços deles?

Se a sua resposta é positiva, isso significa que você encontrou oportunidades. Supra essas lacunas do mercado e faça uma ação de marketing voltada para a divulgação dessas características. É sua chance de conquistar essas pessoas, mostrando que sua empresa atende às necessidades delas.

Além disso, você deve ter encontrado pontos fortes dos seus concorrentes. Sua missão é superá-los! Crie uma lista com as mudanças necessárias, faça um plano para implementá-las e torne a experiência do consumidor ainda melhor ao estabelecer diferenciais competitivos relevantes para o seu público-alvo.

Depois de entender a importância da análise de concorrência, que tal descobrir um método para implantar essas mudanças e avaliar seu resultado? Para isso, continue aqui no blog e leia nosso post sobre o ciclo e método PDCA!

Escreva um comentário

Share This